Translate

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A noite em que todo DCnauta sorriu.

Eu sou DCnauta, nunca escondi isso de ninguém e sempre fui feliz por ser. Me tornei DCnauta no dia em que minha mãe colocou em minhas mãos minha primeira revista do Batman, em formatinho, da extinta Ebal.
No dia 20/01/2016, as 00:30 (horário de Brasília), todos DCnautas como eu procuraram em alguma parte da internet um local que estivesse transmitindo um dos maiores eventos aguardados por todos, a apresentação “DC Films presents: Dawn of the Justice League”.
Depois de penar esperando por um streaming que não funcionou, fui direcionado ao site The Flash Brasil que estava transmitindo, ao vivo, o programa apresentado pelo roteirista Kevin Smith (Arqueiro Verde: Espírito da Flecha, Batman: Cacofonia) e pelo Chefe Criativo da DC Comics Geoff Johns (A Noite Mais Densa, O Dia Mais Claro). Na introdução do programa, temos Ben Affleck e Henry Cavill fazendo uma apresentação inicial, depois embarcamos no que é o Universo DC e o seus personagens. Vemos entrevistas com atores e diretores dos filmes “Batman vs. Superman: A Origem da Justiça”, “Esquadrão Suicida” e “Mulher-Maravilha”, para então partirmos ao Universo Cinematográfico DC, começando com “Batman vs. Superman: A Origem da Justiça”, que estreia dia 24 de março de 2016 nos cinemas brasileiros.
Na apresentação vemos o diretor Zack Snyder (300 de Esparta, O Homem de Aço) falando um pouco sobre o filmes, como também vemos os atores Henry Cavill, Ben Affleck, Gal Gadot, Amy Adams, Lawrence Fishburne e Jesse Eisenberg, falando um pouco do que poderemos esperar do filme e dos personagens Batman, Superman, Mulher-Maravilha e Lex Luthor.
Na sequência, somos transportados para “Esquadrão Suicida”, filme que estreia no Brasil em 04 de agosto de 2016. Durante a apresentação temos entrevistas feitas com Will Smith, Margot Robbie, Jared Leto, Cara Delevingne, Viola Davis e Joel Kinnaman, falando da ação do filme, da loucura inserida nele e como será a histórias do personagens envolvidos.
Depois somos brindados por breves imagens do filme “Mulher-Maravilha”, que estreia no Brasil em 23 de junho de 2017. Então temos Gal Gadot, Chris Pine e a diretora Patty Jenkins falando sobre a personagem, sua história e sua motivação para estar no “Mundo do Patriarcado”. Geoff Johns e Kevin Smith também dão suas dicas, falando sobre a força da personagem, sobre ela ser um ícone dos quadrinhos sobre mulheres, só não soltam spoilers, para não entregar a ação do filme que ainda está sendo desenvolvida.
Na continuação, Kevin Smith pede – quase clama – que Johns fale sobre o que mais vem pela frente, começando com Aquaman, que tem previsão de estreia em 27 de julho de 2018 nos cinemas brasileiros. Johns fala sobre os poderes de Aquaman, sobre sua divisão devido ser filho de “duas terras”, tendo um breve depoimento do havaiano Jason Momoa, que interpretará Arthur Curry/Orin/Aquaman.
Na continuidade, ele fala sobre Flash, que tem previsão de estreia em 23 de março de 2018 no Brasil, iniciando sobre o sucesso da série Flash na TV, mas intensifica a fala de que este é um novo Flash, ele pertence ao Universo Cinematográfico DC. Pelo que fala a história se assemelha um pouco com a série, ou seja, Barry é se tornou um médico forense depois de sua mãe ser assassinada e seu pai ser acusado injustamente. No intuito de descobrir o que acontecera, ele desenvolve esse fascínio pela ciência forense. Depois surge Ezra Miller, que interpretará o Flash dos cinemas, falando um pouco sobre seu personagem, sobre como ele age, o que ele faz e suas intenções de justiça. Tendo pequenos brakes com imagens do uniforme do Flash no cinema, que mais parece uma armadura, como no game “Injustice: Gods Among Us”.
Na sequência, Johns fala sobre o filme do Cyborg, que ele diz ser seu personagem preferido do Novos Titãs (talvez por isso o tenha incluído na Liga da Justiça durante a reformulação em Novos 52). A previsão de estreia do filme é para 09 de abril de 2020. Ele e o ator Ray Fisher – em uma breve aparição – falam sobre a formação do personagem, como e porque ele se torna metade homem, metade máquina, e da força de caráter do personagem.
Johns e Smith finalizam com uma bela surpresa, pois o filme que está previsto para estrear em 25 de junho de 2020 será intitulado “Tropa dos Lanternas Verdes”, numa alusão ao grupo de Lanternas Verdes que habitam o Setor 2814 e que integram o esquadrão de Oa. Nas imagens mostrada, baseadas nos quadrinhos, vemos Hal Jordan e John Stwart, mas também temos mostras de Guy Gardner, Kyle Rayner e Simon Baz. Não é falado muito sobre o filme, mas podemos ter belas surpresas pela frente.
No último bloco, Margot Robbie nos apresenta o novo trailer de “Esquadrão Suicida” – que eu já comentei aqui.
DC Films presents: Dawn of the Justice League é uma lavada de alma para todo DCnauta que não se importa em qual mídia verá seus personagens favoritos, desde que eles apareçam.
A DC é uma das maiores pioneiras do mundo. Foi a primeira a lançar um super-herói em 1938 na Action Comics #1. Foi a primeira a lançar uma animação com super-heróis em 1940, quando a Fleischer/Famous Studios lançou “The Superman Series”. Foi a inovadora em seriado de TV com super-herói com “The Adventures of Superman”, em 1950 e a primeira a lançar um filme longa-metragem de super-herói com “Superman and the Mole-Men” em 1951 – ambos estrelados pelo ator George Reeves. Ela também foi a primeira a ter uma personagem feminina estrelando um seriado de TV com a super-heroína Isis, entre os anos de 1975 e 1977.
Hoje as pessoas vangloriam a concorrência, como se ela tivesse inovado nos cinemas, esquecendo que muitos se baseiam na ideia desenvolvida por Christopher Nolan ao co-roteirizar e dirigir “Batman Begins” (2005). A ideia do “realismo cinematográfico” foi desenvolvido em um filme de um personagem da DC.
A apresentação da madrugada do dia 20/01/2016, somente nos fez acreditar que o Universo DC tem muito a nos dar no que diz respeito ao cinema, não deixando a dever a ninguém, pois ela estará inovando ao fazer o primeiro filme direcionado a uma super-heroína dos quadrinhos, com Mulher- Maravilha.

Ser DCnauta, neste momento, me faz abrir um sorriso largo no rosto que competiria com o do Coringa.