Translate

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

RESENHA HQ: Edição Definitiva: Sandman Volume 2 (The Absolute Sandman II)

EDIÇÃO DEFINITIVA: SANDMAN VOLUME 2 (The Absolute Sandman II)

sandman-ed-definitiva-vol2Roteiro: Neil Gaiman

Desenhos: Shawn McManus, Kelley Jones, Mike Dringenberg, Bryan Talbot, John Watkiss, Matt Wagner, Stan Woch, Colleen Doran, Duncan Eagleson, John Bolton, Malcolm Jones III, George Pratt, Dick Giordano, P. Craig Russel e Vince Locke.

Editora: Vertigo Comics (BR: Panini Books)

Ano: 2007 (BR: 2011)

Pág.: 620

Destino, um dos Perpétuos, reúne seus irmãos para lhes informar sobre algo que está para acontecer que poderá mudar o rumo das coisas drasticamente, mas não especifica o que. Durante o encontro, Desejo, também um membro da família, provoca seu irmão Sonho quanto ao enclausuro da jovem Nada, que era uma princesa africana que não cedera às investidas românticas de Morfeu. Percebendo seu erro, Sonho decide ir ao inferno para resgatá-la de sua prisão, mas termina sendo surpreendido por Lúcifer, que lhe entrega a chave do inferno e deixando-o sobre seu poder. Morfeu então precisa encontrar um novo governante do inferno, pois Lúcifer o abandonou.

Depois embarcamos na história da bela Barbie, que depois de deixar seu marido Ken, encontra-se sem dinheiro e vivendo em um prédio ao lado de uma transexual, de um casal de lésbicas e de uma moça pouco sociável. Só que tudo muda quando ela encontra Dezossos, um enorme cão que vive na Terra, um reino dos sonhos de Barbie, onde ela é uma princesa. Barbie precisa voltar ao seu reino, pois o malévolo Cuco tomou conta do lugar e o está destruindo.

Mesmo que eu cite somente essas duas histórias, Neil Gaiman gosta de trabalhar entremeios, ou seja, historietas que servem para intermediar um arco de histórias do outro. O mais interessante é o extenso trabalho que ele desenvolve com vários personagens que desenvolverá para o seu Universo Gaimaniano. Quando você pensa que somente verá determinado personagem uma vez, ele nos vêm com uma reaparição em determinada história, como ocorre com Lady Johanna Constantine, que teve uma historieta totalmente dedicada a ela, depois de aparecer como coadjuvante em uma história anterior. Bem como Barbie, que somente era uma residente em um arco de história e, de repente, está a frente de seu próprio arco. É um trabalho extenso, longevo e gostoso de acompanhar.Perpetuos

Não tem como se cansar de personagens como Desejo, que sempre trama algo para desafiar tudo que Sonho representa, como no caso da historieta que corresponde ao Imperador dos Estados Unidos.

Joshua Edward Norton (1818-1880) foi um personagem verídico dos Estados Unidos que, em 1859, através de uma carta, decretou-se Imperador dos Estados Unidos. Ele residia em São Francisco e tinha o respeito de muitos, figuras da literatura mundial e da política estadunidense o convidavam para festas, além dos turistas adorarem receber sua “moeda”. O interessante dessa historieta é que Gaiman relaciona Norton se tornar imperador dos Estados Unidos, devido a uma aposta realizada entre os irmãos Devaneio, Desejo, Desespero e Delírio, onde os três últimos apostavam que conseguiriam persuadir Norton, mesmo que Sonho o mantivesse são. É uma das histórias mais lindas que já vi, pois a integridade e a sanidade de Norton é posto a prova o tempo inteiro, mas ele não pestaneja nenhum minuto.Sandman-definitivo-2-pg038

A cada momento nas histórias que compõem esta edição – como acontecera no primeiro volume – você tem uma surpresa maravilhosa e percebe a riqueza e a magnitude da composição do trabalho de Gaiman. Ele se encheu de pesquisas e conhecimento para compor seu universo. Não somente pesquisou em quadrinhos de House of Mystery e House of Secrets, da DC Comics, mas foi além ao pesquisar em mitologias Greco-romanas, célticas, germanas, africanas, se aparando nelas para enriquecer o conteúdo que escreve.

Dessa vez a Panini foi concisa na composição desse encadernado, não misturando histórias, deixando fluir aos nossos olhos tudo que compõe esse segundo volume de Sandman. Rico seria uma palavra menor para descrever o majestoso e magnífico universo criado por Neil Gaiman, Sam Kieth e Mike Dringenberg. São histórias que se eternizam em sua lembrança e o faz perceber que não existe um universo que seja melhor do que o de Sonhar e todos os personagens que por lá passam.