Translate

domingo, 21 de junho de 2015

RESENHA HQ: Penadinho: Vida

Amor e suspense na nova Graphic MSP.

PENADINHO: VIDA
Roteiro: Paulo Crumbim
Desenhos: Cristina Eiko
Editora: Panini Books
Ano: 2015
Pág.: 84

Dos personagens criados pelo artista Maurício de Sousa, Penadinho sempre foi um dos que mais me encantou. Não sei se é por conta de todo o mistério que ronda nas histórias dos personagens coadjuvantes, se as tiradas sobre pós-morte, mas sempre gostei muito do Penadinho, Cranicola, Muminha, Zé Vampir, Frank, Alminha e Lobisomem, e todos eles participam dessa nova graphic MSP.
Escrita por Paulo Crumbim e desenhada por Cristina Eiko, essa revista nos traz vários elementos das histórias do Penadinho e nos dão muito outros novos.
Antes de mais nada, vamos a um breve resumo dessa magnífica graphic novel: Penadinho recebe uma notícia da D. Cegonha que precisa dar a Alminha, mas por medo de lhe contar, ele tenta de outras formas cumprir com todas as promessas que fizera antes a sua namorada, mas durante a tentativa, a perde. Com a ajuda de Frank, Zé Vampir e Muminha, ele parte no intuíto de resgatá-la e durante a aventura conhece novos personagens, como Forasteiro, Pequena e Torta de Mel, a cozinheira da Casa da Árvore da Mamãe. Entre eles também temos Crowley, um perfumeiro que faz perfumes através de essencias misteriosas, seus funcionários Pazuzu e Amaimon e o fantasma Machimelo.
A beleza da história está nas possibilidades de um romance além-vida. Todos conhecemos a história de Penadinho e Alminha e a atração do fantasminha pela bela colega do outro mundo. Com momentos bem divertidos, eu fiz um viagem no tempo, quando lia as história da Turma do Penadinho e me divertia com as presepadas do Muminha, os momentos de inocência do Frank, as dicas e conselhos do Cranicola e a amizade sem precedentes do Zé Vampir. Temos momentos com outros personagens, como D. Morte e D. Cegonha, até mesmo Lobisomem aparece em um momento decisivo.
É simplesmente delicioso e contagiante ver que Paulo Crumbim não perdeu nada da essência dos personagens a escrever essa bela história. Os traços de Cristina Eiko são suaves e encantadores, mesmo buscando algo mais assustador para alguns como Crowley e D. Morte, ela tem um traço delicado e dá um aspecto bem emocionante a todos.

Ficar escrevendo e resenhando sobre Penadinho: Vida, vai terminar me fazendo revelar e entregar mistérios que somente o leitor vai perceber e se deliciar. Eu sei que adorei cada momento a frente dessa história e tenho certeza que qualquer que chegou a ler, agora ou na sua infância, as histórias dessa turma, também ficarão encantados.