Translate

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Nona arte na sétima arte - Parte 4

Publicado na fanpage do Overdose HQ em 01/10/2014.

(Antes da leitura, uns esclarecimentos: 1º- O texto a seguir se refere a personagens que tiveram suas interpretações tanto no cinema quanto nos quadrinhos, sendo assim, muitos super-heróis terminaram ficando de fora, pois eram originais da sétima arte; 2º- O material teve como fonte o Wikipedia, o IMDB e o Box Office Mojo. boa leitura).

2005-ElektraO ano de 2005 foi o ano dos lançamentos de super-heróis de quadrinhos no cinema. Já começou com a estreia de um filme de super-herói da Marvel, Elektra. Dirigido por Rob Bowman (Reino de Fogo), o filme era um spin-off de Demolidor, do diretor Mark Steven Johnson, que veio somente como produtor desse filme. No elenco, a atriz Jennifer Garner (Demolidor) reprisava sua personagem Elektra Natchios, e se juntavam a ela, Terence Stamp (Superman) como Stick, Goran Visnjic (Da Magia à Sedução) como Mark Miller, Kirsten Prout como Abby Miller, Will Yun Lee (007 – Um Novo Dia para Morrer) como Kirigi, Cary-Hiroyuki Tagawa (Mortal Kombat) como Roshi, Natassia Malthe (Pânico no Lago) como Tifóide, Bob Sapp (Golpe Baixo) como Stone, Chris Ackerman como Tattoo, o dublê Edson T. Ribeiro como Kinkou, Colin Cunningham (O 6º Dia) como McCabe, Hiro Kanagawa (Desafio Radical) como Meizumi e Mark Houghton (Golpe Fulminante) como Bauer. O filme, que custou à Twentieth Century Fox US$ 43 milhões, somente rendeu, mundialmente, ínfimos US$ 56.681.566.
2005-ConstantineNo mesmo ano, um mês depois, a Warner Bros. lançou Constantine. O filme contava a história de um investigador paranormal que tinha um revista mensal publicada pela Vertigo, subsidiária da DC Comics, intitulado Hellblazer. O filme era dirigido por Francis Lawrence, que estreava dirigindo filmes, pois somente havia dirigidos clipes musicais, e tinha no seu elenco Keanu Reeves (Matrix Revolutions) como John Constantine, Rachel Weisz (O Retorno da Múmia) como as gêmeas Angela e Isabel Dodson, Shia LaBeouf (Eu, Robô) como Chas Kramer, Max Baker (A Máquina do Tempo) como Beeman, Djimon Hounsou (Lara Croft: Tom Raider – A Origem da Vida) como Meia-Noite, o músico Gavin Rossdale (A Agenda Secreta do Meu Namorado) como Balthazar. Tilda Swinton (Adaptação) como Gabriel e Peter Stormare (Bad Boys II) como Satã. A Warner gastou US$ 100 milhões para fazer o filme, que teve uma renda global de US$ 230.884.728, o que, também, pode ser considerado como um fracasso, mas não perto do lançamento feito no mesmo mês pela New Line Cinema.
2005-O Máskara 2A New Line voltou a se arriscar com o personagem da Dark Horse, o Máskara, lançando O Filho do Máskara. O risco foi grande, com um investimento de US$ 84 milhões, mais do que o triplo do valor investido no filme anterior, o filme dirigido por Lawrence Guterman (Como Cães e Gatos), tinha no elenco atores com pouca expressividade como Jamie Kennedy (Pânico) como Tim Avery (clara homenagem ao artista Tex Avery), Alan Cumming (X-Men 2) como Loki, Traylor Howard (Eu, Eu Mesmo e Irene) como Tonya Avery e Steven Wright (O Otário) como Daniel Moss. A arrecadação do filme, em todo o mundo, ficou em US$ 57.552.641, sendo considerada a mais fraca das arrecadações desta época.
2005-A Lenda de ZorroOutra a voltar com um personagem foi a Columbia Pictures. Depois de sete anos, desde o lançamento de A Máscara de Zorro, o estúdio volta com A Lenda de Zorro. A direção ficou novamente nas mãos de Martin Campbell, e voltaram aos personagens Alejandro – agora – De La Vega e Elena De La Veja, os atores Antonio Banderas e Catherine Zeta-Jones, respectivamente. Juntaram-se a eles o ator-mirim Adrian Alonso como Joaquin De La Veja e Rufus Sewel (Coração de Cavaleiro) como Armand. Dessa vez o investimento da Columbia fora mais modesto US$ 75 milhões, mas mesmo assim a arrecadação pelos cinemas não foi a melhor, ficando em US$ 142.400.065, deixando a continuação como uma incógnita, que talvez nunca venha a ser realizada. Mas a melhor bilheteria está para chegar com o reboot do homem-morcego.
Após oito anos sem nenhum filme, mas com tentativas do próprio Joel Schumacher (a quem é atribuída a total culpa – injustamente - do fracasso de Batman & Robin) de realizar Batman – Ano Um, em um tom bem diferente do filme de 1997, ocorreu o lançamento de Batman Begins. 2005-Batman BeginsO novo filme do Homem-Morcego foi envolto de mistérios antes de chegarem imagens do novo Batmóvel (o Tumbler), do novo traje, do enredo e tudo envolta do novo filme. Escrito por David S. Goyer (Blade Trinity) e Christopher Nolan (Amnésia), que também dirigiu o filme, ele trazia no elenco Christian Bale (Equilibrium) como Bruce Wayne/Batman, Sir Michael Caine (Austin Powers E O Homem do Membro de Ouro) como Alfred Pennyworth, Liam Neeson (Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma) Henri Ducard/Ra’s Al Ghul, Katie Holmes (Por Um Fio) como Rachel Dawes, Gary Oldman (Harry Potter E O Prisioneiro de Azkaban) Sgt. James Gordon, Linus Roache (A Guerra de Hart) como Thomas Wayne, Sara Stewart (Sua Majestade, Mrs. Brown) como Martha Wayne, Morgan Freeman (Cão de Briga) como Lucius Fox, Cillian Murphy (Extermínio) como Dr. Jonathan Crane/Espantalho, Tom Wilkinson (Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças) como Carmine Falcone, Rutger Hauer (Sin City: A Cidade do Pecado), Ken Watanabe (O Último Samurai) como Ra’s Al Ghul, Colin McFarlane como Comissário Loeb, Mark Boone Junior (+Velozes +Furiosos) como Sgt. Flass e Richard Brake (Cold Mountain) como Joe Chill. A nova abordagem ao Batman, que contou desde o assassinato de seus pais, passando pelo seu treinamento, até adquirir todos os aparatos que usa no combate ao crime em Gotham City, dava um caráter mais voltado ao realismo e menos ao fantástico, o que não agradou muito a todos os fãs. Mas nem por isso o filme não foi um sucesso de bilheteria. Com o custo de produção de US$ 150 milhões, o filme arrecadou, mundialmente, US$ 374.218.673, ou seja, um pouco mais do dobro de quanto custou, o que lhe garantiu uma continuação.
2005-Quarteto FantásticoA Twentieth Century Fox lançou, também, Quarteto Fantástico no ano de 2005. Mesmo amargando com o fracasso de Elektra no começo do ano, ela tinha esperanças do sucesso com o primeiro grupo de super-heróis da Marvel Comics, ainda mais que as repercurssões das fotos que eram divulgadas eram boas. Sob a direção de Tim Story (Táxi), o elenco contava com Ioan Gruffud (Rei Arthur) como Dr. Reed Richards/Sr. Fantástico, Jessica Alba (Sin City: A Cidade do Pecado) como Dra. Sue Storm/Mulher-Invisível, Chris Evans (Celular – Um Grito de Socorro) como Johnny Storm/Tocha-Humana, Michael Chiklis (do seriado The Shield – Acima da Lei) como Ben Grimm/O Coisa, Julian McMahon (Alucinado) como Dr. Victor Von Doom/Dr. Destino, Kerry Washington (Ray) como Alicia Masters e Hamish Linklater (A Festa Rave) como Leonard. O filme contava, de uma forma mais atualizada, como Reed, Sue, Johnny e Ben ganhavam seus poderes fantásticos, e dava poderes a Von Doom, também. O filme sempre foi considerado por uma grande maioria como fraco, mas nem por isso não foi sucesso nos cinemas. A Fox gastou US$ 100 milhões para fazê-lo e arrecadou US$ 330.579.719, mundialmente, o que garantiu o retorno do Quarteto aos cinemas.
2005-V de VingançaA Warner terminou fechando o ano de 2005 com um outro filme, também. V de Vingança estreou nos cinemas estadunidenses em 11/12/2005. Sob a direção de James McTeigue, que estreou como diretor depois de trabalhar com os produtores do filme, Andy e Lana Wachowski em Matrix, o filme trazia no elenco Hugo Weaving (O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei) como V, Natalie Portman (Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith) como Evey, Stephen Rea (Entrevista Com o Vampiro) como Eric Finch, Stephen Fry (A Vida e Morte de Peter Sellers) como Gordon Dietrich, John Hurt (A Chave Mestra) como Cancheler-Maior Adam Sutler, Tim Pigott-Smith (Johnny English) como Peter Creedy, Rupert Graves (Desafio Radical) como Dominic Stone, Roger Allam (RKO 281) como Lewis Prothero, Sinéad Cusack (Castelo dos Sonhos) como Dra. Delia Surridge e Sir John Standing (The Real Jane Austen) como bispo Anthony James Lilliman. O filme tinha como objetivo transpassar uma graphic novel da linha Vertigo, subsidiária da DC Comics, para o cinema. Para isso a Warner investiu US$ 54 milhões, e conseguiu arrecadar mundialmente US$ 132.511.035.
2006-X-Men IIIEm 2006, o ano dos personagens de super-heróis nos cinemas foi aberto com X-Men: O Confronto Final. Mais uma vez a Twentieth Century Fox levava os mutantes da Marvel Comics aos cinemas, como ocorrera em 2000 e 2003. Reprisando novamente o elenco do primeiro e do segundo filme, sob a direção de Brett Ratner (Dragão Vermelho), retornaram aos personagens Hugh Jackman como Logan/Wolverine, Halle Berry como Ororo Munroe/Tempestade, Sir Ian McKellen como Eric Lehnsherr/Magneto, Patrick Stewart como Prof. Charles Xavier, Famke Janssen como Jean Grey/Fênix, Anna Paquin como Marie/Vampira, James Marsden como Scott Summers/Ciclope, Rebecca Romjin como Mística, Shawn Ashmore como Bobby Drake/Homem-de-Gelo e Aaron Stanford como John Allerdyce/Pyro, e juntaram-se a eles Kelsey Grammer (A Última Aposta) como Dr. Hank McCoy/Fera, Vinnie Jones (Eurotrip – Passaporte para a Confusão) como Cain Marko/Fanático, Ellen Page (Menina Má.com) como Kitty Pryde/Lince Negra, Daniel Cudmore (Alone In The Drak – O Despertar do Mal) como Piotr “Peter” Rasputin/Colossus, Bem Foster (Alpha Dog) como Warren Worthington III/Anjo, Michael Murphy (Magnólia) como Warren Worthington II e Dania Ramirez (A Última Noite) como Callisto. O filme não agradou muito aos fãs dos mutantes, mas terminou agradando àqueles que vinham acompanhando a franquia nos cinemas, tanto que o filme custou exorbitantes US$ 210 milhões, e arrecadou pelo mundo US$ 459.359.555. Muito se conta que o filme foi dirigido por Brett Ratner, pois Bryan Singer, que dirigira os dois primeiros, desistira do terceiro filme, graças a um convite da Warner Bros. para que assumisse o filme do primeiros dos super-heróis, o Superman.
2006-Superman ReturnsSinger dirigiu Superman Returns, levando em conta os dois filmes anteriores que, de certa forma, foram dirigidos por Richard Donner. Como era o ano de 2006, tinham dois anos que o clássico Superman/Clark Kent, Christopher Reeve, havia falecido, o filme seria como um tributo. Tanto que para o papel principal contratou-se o pouco conhecido Brandon Routh, que fizera participações em seriados e lembrava um pouco Reeve. Se juntaram a ele no elenco Kate Bosworth (Crimes em Wonderland) como Lois Lane, Kevin Spacey (Edison – Poder e Corrupção) como Lex Luthor, Frank Langella (Boa Noite e Boa Sorte) como Perry White, Sam Huntington (River’s End) como Jimmy Olsen, Eva Marie Saint (Estrela Solitária) como Martha Kent, James Marsden (X-Men) como Richard White e Parker Posey (Blade: Trinity) como Kitty Kowalski. Ainda houve uma homenagem ao ator Marlon Brando (Superman: O Filme), que também falecera em 2004, usando imagens de arquivo dele. O filme terminou custando a Warner US$ 270 milhões, mas somente arrecadou US$ 391.081.192. A crítica não gostou do filme, assim como muitos fãs e o público geral não se identificou, causando um amargo regresso ao Homem-de-Aço.
2007-Motoqueiro Fantasma2007 começou com mais um personagem da Marvel Comics nos cinemas. Agora era a vez da Columbia Pictures levar o Motoqueiro Fantasma para as telonas. Dirigido por Mark Steven Johnson (Demolidor – O Homem Sem Medo), que também foi o responsável pelo roteiro e a história do filme, o filme trazia no seu elenco Nicolas Cage (O Sacríficio) como Johnny Blaze/Motoqueiro Fantasma, Peter Fonda (Fuga de Los Angeles) como Mefistófeles, Wes Bentley (Honra & Coragem: As Quatro Plumas) como Coração Negro, Donal Logue (Noivo em Fuga) como Mack, Eva Mendes (Hitch – Conselheiro Amoroso) como Roxanne Simpson e Brett Cullen (A Gangue Está em Campo) como Barton Blaze. O filme custou a Columbia US$ 110 milhões, mas arrecadou US$ 228.738.393, o que poderia se considerar baixo para os padrões do outro filme de super-herói da Columbia, o Homem-Aranha, que retornou no mesmo ano.
2007-Homem-Aranha 3Homem-Aranha 3 estreou dois meses depois de Motoqueiro Fantasma. Ele continuava sendo dirigido por Sam Raimi, e trouxe no elenco Tobey Maguire como Peter Parker/Homem-Aranha, Kirsten Dunst como Mary Jane Watson, James Franco como Harry Osborn/Duende Verde II, Rosemary Harris como Tia May e J.K. Simmons como J. Jonah Jameson. Se juntaram a eles Thomas Haden Church (Sideways – Entre Umas e Outras) como Flint Marko/Homem-Areia, Topher Grace (do seriado De Volta aos Anos 70) como Eddie Brock/Venom e Bryce Dallas Howard (A Dama na Água) como Gwen Stacy. As críticas foram pesadas ao filme, que custou a Columbia US$ 258 milhões, mas não deixou de ser um grande sucesso mundial, arrecadando US$ 890.871.626. Nunca um filme de super-herói havia visto tamanha bilheteria, a não ser o primeiro Homem-Aranha.
2007-Quarteto Fantástico 2A Twentieth Century Fox, ainda visando sucesso com o Quarteto Fantástico, lançou em 2007 Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado. Tim Story voltava no papel do diretor, assim como o elenco original também. Composto por Ioan Gruffud como Dr. Reed Richards/Sr. Fantástico, Jessica Alba como Dra. Sue Storm/Mulher-Invisível, Chris Evans como Johnny Storm/Tocha-Humana, Michael Chiklis como Ben Grimm/O Coisa, Julian McMahon como Dr. Victor Von Doom/Dr. Destino e Kerry Washington como Alicia Masters, ganhou reforço com Doug Jones (Hellboy) como Surfista Prateado (a voz era de Lawrence Fishburne (Matrix)). O custo desta continuação foi um pouco maior que o anterior US$ 130 milhões, mas a arrecadação nas bilheterias foi sofrível, somente conseguindo US$ 289.047.763, deixando o Quarteto na geladeira durante um tempo. Mas a Marvel percebeu que a sétima arte estava aberta as adaptações de seus personagens, então era hora de começar a investir mais e mais pesado.